Lenda da Cachoeira

Há mais de 200 anos, havia uma fazenda de café na região de Barra Velha, no município de Ilhabela, litoral norte de São Paulo. O dono desta fazenda era um velho coronel aposentado, de índole questionável, e casado com uma mulher bem mais jovem que ele.

Depois do almoço, o coronel tinha o hábito de tirar um cochilo, e nesta hora, a Sinhá se encaminhava para o meio do matagal que rodeava a fazenda para se banhar na cachoeira, que ficava a curta distância da propriedade de seu marido.

No século XVIII, as fazendas de café funcionavam baseadas no trabalho escravo e os negros, propriedades dos barões, eram marcados com argolas de ferro no nariz ou nos calcanhares. Isso para garantir que não fugiriam ou se passariam por alforriados, ainda raros nesta época.

E eis que um dos escravos da fazenda a qual nos referíamos, mais rebelde, encontrava-se justamente próximo à cachoeira quando a Sinhá se aproximou para o banho. Tirou a roupa e, completamente nua, pôs-se a se refrescar debaixo d’água.

Tomado de desejo e após um tempo observando aquela bela silhueta se banhando, o escravo não agüentou e se revelou perante a Sinhá. E sem dizer nada, avançou em sua direção e abusou dela, saciou-se de seu desejo à força, contra a vontade da Sinhá.

Quando ela colocava a roupa para ir embora, chorando e muito assustada, foi que o escravo se deu conta do que havia feito. E temendo um castigo mais duro do seu cruel senhor, pegou um pedaço de pau e bateu com toda a força na cabeça da Sinhá, pelas costas, perfurando o crânio dela.

O escravo empurrou o corpo da Sinhá para a água e fugiu mata adentro, com medo de ser descoberto pelo coronel e nunca mais foi visto. O corpo desapareceu da cachoeira e nunca nenhum vestígio da Sinhá foi encontrado.

Hoje, dizem os que ousaram se banhar na cachoeira, é que bem ao longe, dá pra ouvir os gritos e as súplicas da Sinhá, desesperada, gritando por socorro.  Dizem também que é possível escutar o escravo, que apesar de continuar desaparecido, parece continuar vivendo na mata próxima a cachoeira.

 

Autor: Nathalia Alvarenga

 

Comente: Lenda da Cachoeira

lenda nada ve!!

yaya | 10/06/2014

genti...nada ver.. éssa lenda mais parece piada

cachoeira

rockeirinha bláv | 02/08/2013

gente bota um pouco de realismo ai neh !!

Q louca em

Elaine | 26/06/2013

Eita e kade o homem,a mulher devia ser devorada!!!kk

a lenda da cachoeira

fatima angelica | 16/02/2013

eu sei como e isso.ate hj os fatos se repetem...s vc vai a uma cachoeira,represa...pod aparec um kra desses...ja aconteceu cmg...mas kse o kra vira lenda...

louca

mrina | 30/04/2012

nunca vi,nao quero ver e tenho raiva de quem viu....TCHAL

nem da medo

debora | 17/07/2013

bando de idiotas

Cachoeira

Fernando | 26/03/2012

Deixa eu entender... a Sinhá morreu e o corpo desapareceu, o escravo fugiu e nunca mais foi visto. Como é que sabem que isto aconteceu, quem contou a história? Deve ter sido um papagaio fofoqueiro que estava assistindo a tudo... Cada uma...

cachoeira

alexandra | 30/01/2012

eu ñ vi nada q dar medo ai,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

cachoeira

eliana | 09/11/2011

afe o que tem que da medo ai

Ihabela

Jonas | 31/08/2011

A ilha é linda, mas também é mega sinistra... tem fantasma, óvni, navio afundado. Não sei como um lugar com essa bagagem pode ser tão "bacana" hua hua hua

Novo comentário